sábado, 14 de fevereiro de 2009

Essências.

Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta. De sol qual acorda. De flor quando ri. Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso numa tarde grande, sem relógio e sem agenda. Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça. Lambuzando o queixo de sorvete. Melando os dedos com algodão doce. O tempo é outro. E a vida fica com cara que ela tem de verdade, mas que a gente desaprende de ver. Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa. Do brinquedo que a gente não largava. Do acalanto que o silêncio canta. De passeio no jardim. Ao lado delas, a gente percebe que a sensualidade é um perfume que vem de dentro e que a atração que realmente nos move não passa só pelo corpo. Corre em outras veias. Pulsa em outro lugar. Ao lado delas, a gente lembra que no instante em que rimos Deus está dançando conosco de rostinho colado. E a gente ri grande que nem menino arteiro. Costumo dizer que algumas almas são perfumada, porque acredito que os sentimentos também têm cheiro e tocam todas as coisas com os seus dedos de energia.

2 comentários:

Abbie disse...

Que texto mais perfeito :O Sério, muito lindo e muito gostoso de se ler e sentir também. Parabéns :)

Luan disse...

meu encanto.