quarta-feira, 4 de março de 2009

Seus olhos buscaram.

E tudo que ela desejava ver estava em teus olhos castos. Queria antes de mais nada presenciar aquele momento, viver lembranças e ir em busca de outras. Novas palavras, sorrisos, um conjunto de sentimentos que a perseguiam. A falta de percepção a fez pensar que era invisível. Acreditava que não possuía nada de especial para cativar alguém, sendo que o receio tornou-se mais forte do que a vontade de reverter tal ideia. Esse sentimento de inferioridade passeava tranquilamente com a desesperança, onde podiam cirandar livremente, sem nenhum pudor, ao redor de seu ego.

4 comentários:

CaroolMota . disse...

texto lindoo,
beiijoos :*

Luan disse...

Adorei isso amada.
Reflete um pouco à alma,
e faz transceder o vazio que as vezes sentimos.

te amo.

Identidades Fragmentadas disse...

Nunca tinha passado aqui antes. Blog muito legal. Organizam-se os post de forma a tratar de assunto que refletem a própria personalidade, parabéns

- About disse...

Reflita.